slideslideslideslideslideslide

Análises espaciais, genômicas e fenotípicas da zona híbrida existente entre Leopardus geoffroyi e L. guttulus

A conversão antropogênica do habitat está alterando a área de ocorrência das espécies e suas interações ecológicas. Consequentemente, nas últimas décadas, estudos têm descrito mudanças na dinâmica de zonas híbridas (regiões onde duas espécies se cruzam, com prole fértil) devido à alteração do habitat, com consequências significativas para a conservação das espécies. No sul do Brasil, no estado do Rio Grande do Sul, existe uma zona de contato entre duas espécies de felinos neotropicais, Leopardus guttulus e L. geoffroyi, na região de transição entre os biomas Mata Atlântica e Pampa, onde foi verificada a ocorrência de eventos de hibridação entre estes dois felídeos. Estudos recentes do nosso grupo de pesquisa verificaram que as altas taxas de alteração dos biomas Pampa e Mata Atlântica no estado do Rio Grande do Sul estão afetando a estrutura da zona híbrida e possivelmente favorecendo a seleção de indivíduos híbridos em áreas antropizadas e desfavorecendo as espécies parentais. Esta descoberta possui implicações importantes para a conservação das espécies envolvidas. Quanto à integridade genética, eventos de hibridação podem ser negativos para as espécies parentais, podendo até mesmo levá-las à extinção, caso os híbridos sejam mais aptos, ou podem representar uma forma das espécies se adaptarem às alterações ambientais, introduzindo diversidade genética a partir da miscigenação. Assim, estamos sequenciando o genoma completo de centenas de indivíduos de ambas as espécies de felinos e de seus híbridos, para investigar a estrutura, idade e dinâmica deste processo de hibridação. Adicionalmente a isso, também estamos caracterizando morfologicamente esses indivíduos, principalmente quanto a padrões de pelagem e tamanho, afim de entender as implicações fenotípicas e adaptativas desse processo. Os resultados obtidos serão essenciais para aprofundar o conhecimento que se tem sobre esta zona híbrida e auxiliarão na determinação de medidas de manejo efetivas para a conservação das espécies parentais.

Membros: Eduardo Eizirik, Caroline Charão Sartor, Fernanda de Jesus Trindade, Henrique V. Figueiró e Tatiane Campos Trigo.

Tecnologia do Google TradutorTradutor